POST FIXO – ENVIE SEU CAUSO

**Escreva seu causo nos comentários deste post** 

A moderação irá apagar o comentário e postar como Artigo.


♦ NÃO COMENTEM OS CAUSOS AQUI antes de serem postados;

♦ INVENTEM E MANTENHAM UM APELIDO, de preferência duplo, para proteger seu anonimato. Para saber se um apelido já existe no blog, consultem digitando o apelido na barra de pesquisar ;) 

Não troquem informações pessoais, incluindo e-mails. Se notar qualquer atividade estranha, comunicar aqui e no tópico “BATE PAPO DAS NORAS”♥

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

BATE PAPO DAS NORAS

Gente linda e envolvente, vamos usar esse  ♥BATE PAPO♥?

Para postar causos, por favor, utilizem o POST FIXO.

Publicado em Uncategorized | 42 Comentários

Causo da Pérola Lu

Olá meninas, faz um booooom tempo que não posto nada aqui, a ultima foi relatando sobre minha sogra que hoje graças a Deus convivemos bem. Então, hoje venho dizer sobre meu namorado.. Na verdade nem sei se pode mas preciso da ajuda de vocês, de outras pessoas além das minhas amigas que não sabem me alertar só querem me ver bem e me enchem de coisas banais… Então, meu namorado e eu sempre fomos muito pulso firme, ignorantes, dávamos uns “esporrinhos” pequenos um no outro mas quando estávamos só ele e eu. Porém nessa ultima semana ele me respondeu numa ignorância e de forma desrespeitosa no nosso ônibus da faculdade com várias pessoas ouvindo, fez isso quando perguntei algo que ele já tinha respondido mas eu não ouvi. Eu, orgulhosa, sentei sozinha na poltrona do ônibus e nem me despedi dele quando ele foi embora. Ok. Na sexta-feira eu fui com minhas amigas na sala dele na faculdade esperá-lo para o intervalo, os namorados de minhas duas amigas saíram e avisaram que não poderiam sair naquela hora pois tinham trabalho. Eu esperei para ver se meu namorado lembraria de pelo menos me avisar, pois só soube que ele não sairia por outra pessoa… Ele simplesmente não se importou em me avisar ou se eu estaria esperando por ele como todos os dias. Até que mandei uma msg pra ele falando que eu estava na porta da sala dele.. Ele foi até lá e eu perguntei normalmente: pq vc não me avisou que você não ia poder sair? Ele: Pq não tenho crédito ue, só msg. EU: me mandasse um SMS ue.. Eu fiquei aqui quase meia hora e você nem se quer olhou pra cá ou pensou que eu poderia ta te esperando. Ele super grosso respondeu em tom de voz alto: você queria que eu tivesse uma bola de cristal? Queria que eu adivinhasse? Pelo amor, eu to esperando a professora corrigir meu caderno. Olha o tamanho da fila pra poder corrigir. Aí eu: tudo bem pedro, já que vc não pode sair não precisava nem vir aqui não, entra logo dentro dessa sala sua. E virei as costas e ele saiu resmungando.. Minha amg ficou pasma pela forma como ele me tratou na beira dos outros, foi muito mal mesmo! Falando assim até não parece tanto mas pessoalmente foi horrível!
Continuando eu fui para o ônibus sozinha e fiquei la, ele chegou eu não olhei e nem sei idéia.. Enquanto estávamos na estrada me deu crise (sou diagnosticada com bipolaridade a 5 anos, sofro de ansiedade e tenho problemas de nervos) e não lembro o que exatamente aconteceu só lembro dele tentando me acodir e eu com meus nervos aflorados e estava cm o pescoço duro e todo meu lado esquerdo também sem conseguir me mecher e eu só sabia chorar desesperadamente… Ele ficou lá me abraçando e tentando me acalmar e me dando água pois sempre levo, falando que estava comigo e pedindo desculpa e falando que me amava.. Eu me acalmei mais ou menos depois de 1 hora..
Enfim menjnas, estou na casa dele e ontem chorei pensando como ele tratou e tenho medo disso persistir ou piorar, conversamos assim que chegamos e nos resolvemos.. Mas a todo momento qe estamos juntos eu esqueço e do lado lembro disso.. O que eu faço??? A hipótese de terminarmos passou pela minha cabeça logo apóia ser tratada dessa forma.. Mas agr não mais, só tenho medo de piorar.. Não sei o que faço.

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

Causo da J. M.

Olá, sempre acompanho os posts procurando uma solução para mim, mas esta difícil,
namoro a 5 anos, no começo foi difícil muito ciumes que minha sogra tinha do meu namorado.. mas foi melhorando, isso pq ele tem um irmão mais novo 10 anos de diferença, sou nova ainda nao sei se devo aguentar, estamos prestes a fazer nossa festa de noivado, porem minha sogra e sogro dão opnioes em tudo, eu não aguento, ate o meu vestido ela quer falar qual devo usar, que musica devo tocar e etc convidando ‘mil ‘pessoas. Ontem tive uma conversa seria com meu namorado dizendo que não aguento mais tanta opniao deles parece ate que ela e a noiva e pra mim não dava, bom ai ele disse que iria resolver, quero so ver quando a tiver que encontrar se ela vai continuar com isso.. ah uma vez estávamos em um casamento, e eu bebo socialmente, e meu namorado quase nunca bebe mas esse dia ele pegou um copinho, nossa ela disse que ia estava levando ele pro mal caminho… ninguém merece né? Fora outras coisas que ela quer que meu namorado seja o PAI da casa, ela faz ele de ”Uber” e enche a boca pra falar isso.
me ajudem… o que fazer?

Publicado em Uncategorized | 9 Comentários

Causo da Chorosinha – EX-SOGRA É PARA SEMPRE

Meninas, eu já contei um pouco da história da minha sogra no causo A SOGRA E O NEGÃO https://casadanora.wordpress.com/2016/08/25/causo-da-chorosinha-a-sogra-e-o-negao/. Agora preciso de um conselho de vocês sobre como lidar com a minha ex-sogra, que depois de alguns anos adormecida resolveu ressurgir das cinzas.

Eu namorei por dois anos um rapaz muito legal, mas meio bobinho, sabem? Sem iniciativa para nada, sem opinião, sem vontade de estudar, uma tristeza. Éramos muito jovens, mas eu já estava com a vida encaminhada – cursava faculdade e passei em um concurso aos 18 anos. Ele tinha acabado o ensino médio e não sabia o que queria fazer da vida. Mas, como no comecinho do namoro tudo são flores, não falei nada. Achava toda aquela inércia estranha, mas relevava.

Depois de uns dois meses, ele me levou para conhecer a família. Os irmãos eram legais, mas a mãe, meio estranha. Ela me olhava de um jeito esquisito, me medindo, me fez diversas perguntas estranhas, só faltou perguntar o quanto eu ganhava. Respondi tudo com educação, jantamos, ele me levou em casa. Ele já estava diferente naquele momento, mas não falou nada.

No outro dia ele me contou, chorando, que a mãe tinha dito que ele tinha que terminar o namoro comigo, que eu não era mulher para ele, que ele precisava de uma menina da igreja. Disse que eu me vestia de maneira inadequada, muito provocante, e que iria desviá-lo do bom caminho. Pessoas, eu estava de jeans e camisa branca na ocasião… não sei o que ela achou de tão provocante nisso.

Eu nunca gostei dessas situações constrangedoras. Disse a ele que não era a minha vontade terminar o namoro, mas que se ele quisesse, não iria me opor. Aproveitei então a ocasião e disse que, para continuar comigo, ele teria que arranjar um emprego, estudar, pois eu não gostava de homem parado.

Pois bem, não terminamos o namoro, e ele tomou vergonha. Passou no vestibular e arranjou um emprego. Eu não fui mais à casa dele. Ele sempre se queixava disso, mas eu achei que era melhor assim. Fomos levando o namoro e ele contava que a mãe infernizava, exigia todo o salário dele, queria que ele cuidasse dos irmãos mais novos e achava um absurdo que ele pagasse faculdade particular enquanto eles estavam em dificuldades – o pai mandava uma boa pensão, mas ela sempre sumia com o dinheiro e não pagava nem as contas básicas. Eu dizia que ele precisava se impor, e falar com o pai sobre o mau uso desse dinheiro – coisa que fez ela me odiar ainda mais.

Chegou então uma época em que fui transferida para outra cidade. Esse menino desabou. Chorava ao telefone, não comia, não vivia, ficava me ligando o dia inteiro. Eu quase nunca podia atender e ele acabou desconfiando de mim. O namoro ficou ruim. Quando fui visitá-lo, de surpresa, levei um buquê de rosas para a sogra, que se recuperava de uma cirurgia, e vários presentes para ele. Ele chorava e dizia que os presentes eram por causa da minha consciência pesada. A sogra disse que não gostava daquelas flores (rosas brancas). Eu lavei as mãos. Terminei aquela relação que já estava se transformando em um atraso de vida.

Nunca mais o vi. Soube que ele fez a minha caveira para todos os nossos amigos em comum, inclusive inventou histórias muito sérias sobre mim. Não me dei ao trabalho de desmentir. Eu já estava achando que ele era uma pessoa desequilibrada e perigosa.

Os anos passaram e eu sem notícias dele. Até que, semana passada, encontrei a ex-sogra na rua. Ela me olhou, meio indecisa se me cumprimentava ou não, se aproximou e perguntou de mim, o que eu estava fazendo, como estava a minha vida. Respondi que tinha me casado, que estava trabalhando, coisas normais. Aí essa mulher se transformou, disse que eu tinha estragado a vida do filho dela, que ele nunca tinha se casado por minha causa, que ele sofria, que ele só trabalhava, que ele tinha ódio de mim. Disse a ela que eu lamentava que eles se sentissem assim e fui embora.

No mesmo dia ela me achou no facebook e me mandou uma mensagem de arrepiar os cabelos. Falou horrores pra mim, que me odiava, que eu tinha desgraçado a família dela, que eu iria pagar por isso, que não era certo que eu tivesse seguido com a minha vida e o filho dela não (pelo que eu entendi ele é noivo a alguns anos mas não tem coragem de casar). Me ameaçou, inclusive. Disse que vai contratar alguém para me agredir.

O que eu faço? Ignoro? Chamo a polícia? Aviso o filho? Me ajudem!

Publicado em Uncategorized | 16 Comentários

Causo da Juliana

***Dona do post, mude o seu perfil para o apelido para responder aqui no blog😉

Olá,
Sou Juliana, casada há mais de um ano, mas de um relacionamento total de 10 anos.
Tenho um marido maravilhoso, um homem íntegro, honesto, correto, que me ama muito, posso sentir isso. Qual o grande defeito dele? Aceitar a influência da família, que joga toda a responsabilidade para cima dele.
Vim de uma família onde cada uma sabia seu espaço. Meus pais sempre foram cuidadosos com contas e despesas e os filhos aprenderam a cada um controlar sua própria vida.
A família do meu marido é desorganizada e tem mania de riqueza, apesar de viver apertada. Minha cunhada tem um filho adolescente que foi e ainda é criado pelos meus sogros. Resumindo: moram todos juntos. Ela se casou de novo, teve outro filho e eles e o marido moram tudo lá, além do meu cunhado, que é a pessoa mais chata, inconveniente e aproveitadora que já conheci (detalhe: já tem mais de 40 anos).
Eles adoram gastar, embora vivam apertados com a crise que todo mundo está vivendo. Meu sogro não deixa de gastar dinheiro jogando em loteria e bebendo, minha sogra parece que vive no mundo da riqueza, só fala em comprar. O pior é que eles acham que meu marido é rico e que pelo jeito ainda vive lá. Ninguém saiu de casa, são um monte de parasitas, então eles acham que ele anda mora lá.
Nós vivemos fazendo contas com nossas despesas, temos o maior cuidado com tudo, mas basta ter um problema de dinheiro lá, que parece que é uma obrigação do meu marido correr e assumir tudo. Eu não estou falando ajudar, mas assumir toda a responsabilidade.
O sobrinho é mimado, sonso e interesseiro, mas meu marido não vê e é obcecado por ele, chega a incomodar. Ele se sente como o responsável e a família joga qualquer problema relacionado a esse menino para ele.
Já tentei conversar, dizer que claro que devemos ajudar, mas que a responsabilidade é deles. O que ele diz? Não posso me omitir. Resultado: o menino teve um problema de saúde e ele pagou todas (não foi uma parte) as despesas de hospital, consulta, exames e remédios. Até para sair de casa no sábado às 6h da manhã para levá-lo do hospital, ninguém de lá se mexeu. Pedi que ele falasse com a irmã para dividir os gastos, mas ele diz que fica com pena porque ela e o marido ganham pouco (mas compram comida fora, tortas, perfumes, celular). Perguntei sobre o pai, que não paga a pensão há um ano e o sogro aceita! Ele disse que não dá para contar com ele, que se fosse pela irmã ele iria até para a cadeia, mas acha isso muito forte.
Enfim, todos se aproveitam, meu marido não vê e parece que ele tem os problemas de 2 casas. Não sei mais o que faço para suportar essa situação. Se ele não fosse o homem maravilhoso que é, eu já deixado porque não compensaria toda essa agonia, mas eu não quero perder esse marido que é uma joia por causa dessas pessoas. Tenho esperança de que quanto tivermos um filho, caia a ficha dele de que nós temos uma casa, uma família e o cuidado e a atenção agora mudam de lado.
E então, o que vocês acham? Preciso muito de conselhos.
Um beijo a todos que leram esse desabafo.

Publicado em Uncategorized | 23 Comentários

Causo da Aline

Eu sou casada a cinco meses, sou evangélica e ele tbm. Ele tem um filho de uma ex namorada que mora com ele o filho. E comigo ele tem maior cuidado para não me engravidar, fala que não quer filho agora e outras coisas , e isso me magoa tanto que ultimamente venho me arrependendo de tudo isso, pois não é só o fato de ele falar isso, mas tbm outros fatos que aconteceram e ele tudo mete o filho no meio, já disse varias vezes que não trocaria o filho por mim na frente do menino, e eu nunca exigi isso dele ma vida! Tô magoada e arrependida, sei que devo falar pra Deus mas aqui é só uma forma de se expressar e uma forma de avisar pra moças que estão conhecendo homem com filho ou mãe pegajosa, repense antes de casar com homens assim as vzs não vale a pena, se ele não te amar e nem respeitar no namoro não percam sua dignidade e nem sua felicidade para fazer isso por um homem. Por q nos não conseguimos mudar ninguém só o Espirito Santo pra mudar alguém então não casem achando que vai mudar pq não vai só piora.

Publicado em Uncategorized | 12 Comentários

Causo da Chorosinha – A SOGRA E O NEGÃO

Meninas, a minha sogra está sozinha desde que a conheço. Ela tinha muito medo de dar um padrasto ruim para os filhos, diz que por isso está fechada para o amor.

Durante os anos várias pessoas da família tentaram apresentar caras legais para ela. Meu marido e eu sempre a incentivamos a sair, meus cunhados também, todo mundo torcia para que ela tivesse um companheiro. E tenho a impressão de que ela acabou gostando desse tipo de atenção, sabem? De todo mundo a paparicando, se preocupando… Acabou encarnando definitivamente o papel da mãe sofrida que só pensava nos filhos. Nos últimos anos isso foi ficando mais forte, apesar de ter saúde e não lhe faltar nada (vive com um certo luxo, inclusive), ela está a cada dia que passa reclamando mais.

No começo do ano a irmã dela, viúva, ficou muito doente e pediu que ela criasse o sobrinho, de seis anos. O menino se adaptou bem à casa e aos hábitos, todos nós gostamos muito dele. É uma criança tranquila e educada. Minha sogra mora em uma casa grande, em um condomínio fechado, com parque, playground, essas coisas de que os pequenos gostam.

Duas semanas atrás a família se reuniu para jantar na casa dela. O sobrinho é a única criança da família, então vocês podem imaginar… todos nós ficamos brincando com ele, fazendo aquelas perguntas de sempre, do tipo “está gostando da nova escola?” “e dos amiguinhos do condomínio?” “a tia está cuidando bem de você?”

Ele respondeu à tudo direitinho, mas então ficou quieto. Perguntamos o que tinha acontecido e ele solta a bomba: HOJE EU VI A TIA COM UM NEGÃO NO QUARTO DELA, OS DOIS PELADOS.

Começou uma gritaria na casa. Os cunhados começaram a rir. Meu marido também, de se dobrar. Minha cunhada ficou histérica. A sogra começou a passar mal, estava roxa e não falava coisa com coisa. O menininho se assustou e naquela noite não falou mais nada. Foi necessário levar a sogra ao hospital, a pressão da bichinha foi às alturas e o médico disse que ela teve um princípio de enfarte. Posso dizer que foi uma noite tensa.

No outro dia ela negou tudo, disse que aquilo era fantasia da cabeça de criança e que ela não levaria alguém para dentro de casa. O sobrinho insiste ter visto alguém. Com medo dela passar mal de volta, ninguém está tocando no assunto. Especialmente pelo fato de suspeitarmos de que um dos vizinhos, casado, é o tal negão.

Está um clima esquisito na família. Apesar de todos termos achado engraçado, ninguém se atreve mais a dar risada do causo. O menininho parece que esqueceu o que viu. E a minha sogra nem sai direito do quarto depois do acontecido.

Meninas, o que devemos fazer? Devemos fazer alguma coisa? Levamos o sobrinho no psicólogo? Por favor, uma luz.

Publicado em Uncategorized | 54 Comentários

Causo da Polly

Olá Norinhas, este é o meu primeiro causo-desabafo aqui,então, prazer entre é causo da Polly. Esta tão complicado pra mim que eu começei a procurar na internet algum site que me ajudasse em relação a minha situação, e encontrei aqui, e me senti bem pra poder desabafar. Bem, a historia é bem longa, mais vou tentar resumir, moro com o meu “namorado” (chamo ele de namorado mais vivemos como casados), a 8 anos, desde o começo eu vim morar na casa dele, com a minha sogra e minha cunhada. Eu não trabalho, já trabalhei em varios lugares, porem o ultimo teve um marco muito grande, que me deixou um grande trauma, mais já fazem dois anos que eu sai desse trabalho, e de lá pra cá, estou em casa, fazendo faculdade, pois consegui uma bolsa de estudos. Eu não trabalho porque graças a Deus eu não passo por dificuldades, ainda não tenho filhos, e é algo que vem dentro de mim, não consigo trabalhar em CLT, meu sonho foi sempre trabalhar por conta propria, ou arrumar um estagio durante o periodo da faculdade. Bem, mais vocês devem estar se perguntando, e a sogra ? Ai é que começa, eu estou na casa dela, logico que sei que é ela quem manda em tudo, não estou trabalhando, então eu faço tudo dentro da casa dela, sou eu que cuido da casa, acordo primeiro que todos, e sou a ultima a dormir. Minha sogra é o tipo de mãe fria, ela não se importa com nada do meu namorado, ela ve ele como uma fonte de renda, em todos esses anos juro que nunca vi ela dar um abraço nele, só sabe critica-lo, ela faz um inferno aqui. Ela e minha cunhada então se juntam pra acabar comigo, ela me humilham, sinceramente tudo o que eu estou passando aqui eu to aguentando por amar o meu “namorido”. Porém meu ele é acomodado, ele tem medo da mãe dele, ele não tem vontade de sair da casa da mãe, ele é muito deslumbrado com carro, primeiro ele quer trocar o carro dele pra depois pensar em ter uma casa, ele gosta de estar com os amigos, de beber de sexta feira, e isso minha sogra joga na minha cara a cada minuto, diz que ele não me ama, fala que eu parei no tempo, que eu vivo por ele, o que não é verdade, ela fala isso pelo fato de eu não trabalhar, mais eu não trabalho por opção minha, por me sentir bem assim, infelismente eu sinto muito preconceito quanto a isso, o que eu acho que cada pesso tem o livre arbitro de fazer o que quizer, eu não sou encostada, eu não paro aqui um minuto se quer, sou muito inteligente, tenho cursos, faço faculdade, mais é o meu jeito de ser que ela tem que intender. Mais ai ela entra dizendo que ele é filho dela, e que ela sabe o que é melhor pra ele, se fazendo de coitada, mais ela despresa ele o tempo todo. Eu fui criada totalmente diferente dele, minha familia é muito presente na minha vida, tanto que eu falo que eu tenho duas casas. Eu sou muito orgulhosa, não gosto que ele pague nada pra mim, eu sou muito vaidosa me cuido muito bem, porém não tenho luxos, o contrario da minha sogra, que trabalha, vive sem dinheiro, e quer ser melhor que todo mundo. Ela realmente só vê dinheiro na frente dela. Ela só defende filha dela em tudo, então eu acabei por estar ao lado do meu namorido, e minha familia eu digo que ama mais ele do que eu. Minha sogra agora exige que ele pague por mim aqui na casa dela, (já que eu não contribuo financeiramente) que alem de ele dar praticamente o salario dele dentro de casa, ele de mais para ela pra cobrir a minha parte. Gente, socorro, eu to ate pensando que estou com depressão, minha sogra me odeia, mais finge gostar de mim, ela é falsa o tempo todo, minha cunhada é mais nova do que eu, e por trabalhar e ja ser formada ela ajuda a me humilhar. Eu não sei o que fazer, choro todos os dias. quero que sejam sinceras comigo e me digam se na visão de vocês eu estou totalmente errada, pois minha familia me apoia, ele me apoia, ele me entende. Eu sou dona de casa, na verdade dentro da casa da minha sogra, e sou julgada por fazer aquilo que eu quero, não quero ser obrigada a fazer algo que me deixa amargurada, só pra verem os outros felizes. Gente, me ajuda, eu preciso dos conselhos de vocês.

Beijo da Polly

Publicado em Uncategorized | 38 Comentários